Gluteoplastia (PrÓtese de Silicone)

A cirurgia plástica de gluteoplastia visa proporcionar volume à região do bumbum através do implante de próteses de silicone. É indicada a pacientes que tenham glúteos pequenos, atrofia no glúteo ou que tenham passado por grande perda de peso e, consequentemente, perdido volume.

É realizada por uma incisão (corte), que deixará uma cicatriz final, no sulco interglúteo, ou seja, entre as nádegas, próximo ao cóccix.
Ela pode ser associada ao enxerto de gordura que proporciona um resultado mais natural. Além do aumento, pode-se realizar a elevação do glúteo e tratar a flacidez. É muito comum o cirurgião plástico realizar os três procedimentos juntos: enxerto de gordura, inclusão de prótese e elevação de glúteo.

 A composição das próteses utilizadas na cirurgia plástica de gluteoplastia é semelhante às próteses mamárias. Elas utilizam o mesmo material de silicone coeso, que não vaza, e são extremamente resistentes. São feitas justamente para resistir às pressões naturais exercidas sobre a região e ainda possuem a proteção da camada de tecido adiposo da área glútea e do músculo glúteo máximo, tornando ainda mais raras as possibilidades de ruptura.

Pacientes que desejam apenas realçar as curvas ou melhorar a aparência da região glútea também podem recorrer apenas à realização de enxertos de gordura através da lipoescultura, proporcionando bons resultados para realçar o volume já existente.   
Para evitar a perfuração da prótese, fica proibida a aplicação de injeções intramusculares na região após a realização do procedimento de gluteoplastia. Esse tipo de injeção pode ser aplicado em outras regiões do corpo, como braços ou coxas, sem prejudicar a eficácia do medicamento.

Alguns pacientes se preocupam com eventuais rupturas, ou mesmo de sentirem incômodo ao se sentar, por exemplo. Essa é uma preocupação desnecessária, uma vez que não se senta utilizando a região onde as próteses são implantadas. Elas ficam localizadas na porção superior do glúteo e o peso que o corpo exerce quando sentado é descarregado na porção inferior dos glúteos e nas coxas.
O volume proporcionado pelo implante das próteses na região glútea valoriza as curvas naturais da silhueta e oferece harmonia ao contorno corporal.
Complicações: rompimento da prótese, formação de contratura capsular, herniações, seromas ou hematomas. Caso ocorram alterações nos glúteos, após a inclusão da prótese, poderá ser necessária a realização de exames de ultrassom, tomografia ou de ressonância nuclear magnética, para elucidação diagnóstica.
Contraindicações: A cirurgia não poderá ser realizada se o paciente estiver com suspeita de gripe, mal estar ou algum tipo de infecção; faça uso de algum tipo de anticoagulante como ácido acetilsalicílico (AAS) que deverá ser suspenso pelo menos 7-10 dias antes da cirurgia. Se for fumante, cortar o consumo de cigarros duas semanas antes da cirurgia e duas semanas após; não ingerir bebida alcoólica próximo à data da cirurgia.
Anestesia: peridural
Duração da cirurgia: entre duas a cinco horas.
Tempo de internação: entre 12 e 24 horas.
Pré-operatório: realização de exames laboratoriais e suspensão do uso de medicamentos como, por exemplo, anticoagulantes.
Pós-operatório: uso de curativo e malha compressora. É recomendado dormir de bruços (decúbito ventral) nas primeiras noites e sentar-se e levantar com auxílio nos primeiros 10 dias para não forçar a musculatura glútea.
Tempo de recuperação: repouso absoluto nos primeiros dias após a cirurgia. As atividades normais podem ser retomadas entre uma semana e dez dias.